domingo, 9 de maio de 2010

Em Inglaterra o Benfica já seria campeão


Sejam quais forem os resultados de hoje à noite, o Benfica fez uma temporada brilhante, marcou mais golos, deu mais espectáculo, ganhou mais público para o futebol: marcou 76 golos em 29 jogos, tem uma diferença, 76-19, de 57 golos a seu favor.

O Sporting de Braga pelo contrário apostou nas "encolhas", um golito, em contra ataque, na maioria dos jogos: apesar de alguns resultados melhorzitos nos últimos jogos, marcou apenas 47 golos, menos 29 do que o Benfica, menos 23 do que o terceiro classificado que marcou 70, tem uma diferença, 47-19, de 28 golos a seu favor.

Em Inglaterra, onde os propósitos dos dirigentes são melhorar sempre o futebol e fazer da Premierleague a melhor Liga do Mundo, o Benfica seria já praticamente o campeão, uma vez que não se prevê que o Braga possa marcar 28 golos na Madeira. Isto porque o primeiro critério de desempate em caso de igualdade pontual é a diferença de golos, o segundo o número de golos marcados, só em terceiro lugar aparece o critério dos resultados nos jogos entre os clubes empatados em pontos.

Com um argumento maior e definitivo: um campeonato é todos contra todos, a classificação deve valorizar e promover a marcação do maior número de golos, castigar o futebol defensivo, em todos os jogos.

Também penso, embora isto não venha agora ao caso, que fomos tratados muito injustamente nos jogos com o Braga: na Luz, roubaram-nos um penalty nos últimos minutos, em Braga fizeram-nos uma espera no túnel ao intervalo e da provocação resultou a expulsão do nosso ponta de lança.

Mas o que aqui importa é que as regras estão mal. Se por azar o Braga ganhar na Madeira e o Benfica perder com o Rio Ave (já aconteceu uma vez, em dois contra-ataques mortíferos, depois de um jogo inteiro de tiro ao muro), teremos um campeão que prefere a retranca ao risco de marcar e sofrer. É mau para o futebol.






1 comentário:

  1. Ai esses nervos ! Calma, Zé Teles. Já só faltam umas horitas !
    Abraço

    ResponderEliminar