sexta-feira, 11 de março de 2011

Um Presidente enrascado


Viram as desculpas de mau pagador que o homem "postou" no facebook dele? É tudo uma questão de interpretação, diz ele: "abusiva ou distorcida". Obviamente, é sempre assim, não diz quem abusou dele e em quê. Ou o que das suas palavras sábias e justas foi distorcido e como. O que ele merecia sei eu!

Não se portou ele como um Presidente de facção em vez de assumir a representação de todos os portugueses? Faccioso foi desde o primeiro dia em vez de abrangente! Mesquinho e limitado em vez pessoa de ideias largas como se exige de um "máximo magistrado da Nação".

Por que carga de água é que pela primeira vez na história da democracia ape
nas um sector do Parlamento, aliás minoritário, aplaudiu o seu discurso? Ouviram mal e devem cumprir o castigo de ouvir tudo outra vez?

Razão tem o meu amigo Avelino Rodrigues, que me disse no facebook: O pior é metade do país, que lhe dá palmas e se revê naquelas lições de professor primário da província, que acha que descobriu a pólvora. Com mil pedidos de desculpa à província e aos professores.

Faccioso, provinciano, mesquinho, vingativo, demagogo, catastrofista, como lhe chamaou a imprensa lá fora. Portou-se como uma Deolinda, um daqueles Homens da Luta, que também ganharam uma eleição, como muito bem explicou o Eduardo Pitta. Manifestamente quis passar a mão pelo pelo da alegada "geração à rasca" e saiu da manobra... um Presidente enrascado.

Um desespero! E ainda faltam 1824 dias para o homem se ir embora.

6 comentários:

  1. Detecto por aqui um caso grave de Cavacofobia aguda e de partidarite rosa cega já em estado muito avançado. Quem leia este blogue até pode ficar a pensar que quem anda há anos a arrastar o país para um buraco sem fundo não se chama José Sócrates.

    ResponderEliminar
  2. "Caso grave"? Ui que medo! Vejo que é membro do blogue da geração rasca. Dos tais que imitam os fascio de Mussolini e invadem reuniões internas de partidos políticos. "Imbecilidades do Bloco de Esquerda" - diz o vosso amigo Pacheco Pereira. Eu chamo-lhe fascismo (veja o meu post de 8 de Março). Eu combato os fascistas, sempre combati, todos, sejam quais forem os disfarces, e as cumplicidades de que beneficiem, nos media, nas polícias, nos aparelhos de justiça. Fui da FAP antes do 25 de Abril. No PREC militei no PS.
    Cavacofobia? Que remédio! Eu votei Cavaco, e publicamente o assumi, em 1986, quando achava que ele era um homem sério. Depois dos negócios que fez no BPN, das escutas inventadas, das manigâncias com a permuta das casinhas, do discurso pesporrente da tomada de posse, deixei de o considerar homem sério, e digo-o, ainda estamos em democracia ou já não? Que muita água correu debaixo das pontes desde que votei nele. Vi-o "criar o monstro", empurrar para a reforma dezenas de milhares de trabalhadores das empresas publicas com menos de 52 anos (para dar lugar aos laranjinhas?), apadrinhar com Roberto Carneiro aquele sistema de promoção automática de professores, onde a antiguidade é um posto e chegam todos a generais, mesmo os mais rascas (eles tb tentaram sabotar reuniões internas de partidos políticos, e em Viseu, se bem me lembro, aqui há uns anos!). É muito edificante que membros da geração rasca, como Você, fiquem tão enervados quando se critica a declaração de guerra de um Presidente a um Governo que pode demitir mas não tem a coragem para tanto.
    Quem "anda a arrastar o País para o buraco"? Cavaco e quem o apoia? Os sindicatos estalinistas? Os juízes sovietizados? Os comandos fascistas? A geração rasca? Eis uma discussão que nos levaria longe e eu não quero ter consigo. Gente rasca não se convence, combate-se. Para já, desampare-me a loja. Vá dar lições de moral para o raio que o parta!

    ResponderEliminar
  3. O anticavaquismo de uma esquerda típico-burguesa lusa, esquisita e melíflua que tanto deifica um presidente Soares que até viajando de tartaruga fica bem, e embebeve-se com um anémico Sampaio que nem na segunda tentativa da retratista Paula Rego se reconhece, essa esquerda é sem dúvida a grande desgraça em que periodicamente se afunda este país.

    ResponderEliminar
  4. Os assaltantes do BPN/SLN, estão de volta no assalto ao PODER.

    Segurem as carteiras e não se venham a queixar, porque já nada será igual.

    ResponderEliminar